Alemanha e Holanda devem gastar mais, defendem ministros da Zona Euro

Países com excedente orçamental devem contribuir para o crescimento das suas economias e da Zona Euro.

As economias da Zona Euro com excedentes orçamentais – Alemanha e Holanda – devem investir mais para impulsionar o crescimento económico dos seus países e da Zona Euro.

Pierre Moscovici, comissário europeu para os Assuntos Económicos e Financeiros, afirmou citado pela agência Reuters que «há dois tipos de países – aqueles que precisam ir mais além com os seus esforços fiscais e aqueles que precisam de investir no crescimento. Designadamente, a Alemanha e a Holanda têm que perceber que é do seu próprio interesse e no interesse colectivo da Zona Euro».

O crescimento económico da Zona Euro está a abrandar, ao mesmo tempo que a Alemanha oscila em direcção a uma recessão, mantendo uma inflação moderada.

Num documento em discussão, a CE adianta que o abrandamento económico da Zona Euro precisa de um estímulo fiscal preventivo ou irá enfrentar um largo período de baixo crescimento e que a actividade económica não vai recuperar este ano.

De acordo com a agência Reuters, Mário Centeno, presidente do Eurogrupo, defende que a política fiscal na Zona Euro deve responder à situação económica. «A orientação fiscal deve estar alinhada com as condições económicas da Zona Euro. Precisamos de ver com atenção… quem tem o espaço fiscal para actuar e… quem não tem, (para que eles) continuem a reduzir as suas dívidas», adiantou.

Também os ministros das Finanças francês e italiano pediram à Alemanha e à Holanda para agirem nesse sentido.

Ler Mais
Notícias relacionadas
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Volvo vai lançar um carro eléctrico por ano
Automonitor
Já viu o novo ultracompacto 100% elétrico da Toyota?