Bancos europeus retiram 254 mil milhões de holdings nos EUA

Novo regime nos EUA leva bancos a transferir 254 mil milhões de euros de activos para outras entidades.

Os quatro maiores bancos de investimento europeus reduziram, nos últimos três anos, em 254 mil milhões de euros, ou 34% do total, os activos das suas principais holdings americanas.

De acordo com o jornal ‘Financial Times’, a reformulação das operações do Deutsche Bank, Credit Suisse, UBS e Barclays nos EUA mostra como os bancos estão a enfrentar os seus desafios crónicos de rentabilidade no país.

Desde 2016, os grandes bancos internacionais foram forçados a transferir a maioria das suas operações no país para holdings intermediárias que são capitalizadas de forma independente e alvo de testes de stress para testar a sua capacidade de lidar com futuras crises, acrescenta o ‘FT’.

Ao mesmo tempo que reduziram os activos nas suas holdings nos EUA, o capital nestas unidades aumentou em quase 12% em média, o que tem impactado negativamente o retorno para os bancos.

Ainda de acordo com o ‘FT’, antes do regime das holdings intermediárias, o Deutsche Bank era fortemente criticado por utilizar estruturas complexas nos EUA para gerir o seu negócio em Wall Street sem ter almofadas de capital.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Sporting CP: partilhar é o maior presente de todos
Automonitor
Renault lamenta morte do pai dos Dacia Kwid, Sandero e Logan