Brexit vai retirar 81 mil milhões à economia britânica em dez anos

Think tank britânico indica que acordos de livre comércio pós-Brexit não compensam impacto da saída da UE.

O acordo para o Brexit deverá custar à economia do Reino Unido cerca de 70 mil milhões de libras (81,2 mil milhões de euros) em crescimento na próxima década, de acordo com uma análise realizada pelo think tank Instituto Nacional de Pesquisa Económica e Social (NIESR), e citada pelo ‘The Guardian’.

Segundo o NIERS, o plano do primeiro-ministro Boris Johnson terá um impacto negativo de 4% na economia no final da década de 20, o equivalente a cerca de 1100 libras por pessoa ao ano, quando comparado com a permanência do país na União Europeia.

Além disso, o plano não trará dividendos para a economia, ao contrário do que tem sido afirmado de que o acordo irá impulsionar o crescimento económico por dissipar as incertezas sobre uma saída desordenada, indica o think tank. Segundo o NIERS, o acordo de saída e de livre comércio em cima da mesa das negociações resultaria numa economia mais pequena do que uma extensão e incerteza.

A ameaça de um Brexit desordenado e os níveis de incerteza sobre as relações comerciais com a UE reduziram a economia britânica em 2,5% desde o referendo de 2016 e os acordos comerciais que o Reino Unido poderá firmar globalmente não irão compensar o impacto da saída do bloco.

O NIERS indicou ainda que a economia do Reino Unido será mais pequena no final da década de 2020 com o plano de Boris Johnson, do que seria com o plano de Theresa May, embora ambos resultassem numa economia mais pequena do que se o mercado permanecesse na UE.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Utilizadores do Facebook assinam guia do Porto
Automonitor
Túnel do Grilo: IP prevê investir 10 milhões de euros