Carta aos leitores

Caros leitores

Vivemos tempos conturbados. Provavelmente, os mais conturbados de que temos memória. O novo coronavírus tornou-se o inimigo comum que se opõe a todos os países e a todas as pessoas, independentemente do seu género, idade, raça ou credo.

Mais do que nunca, é preciso informação isenta e fidedigna. Para nos protegermos e aos outros. Por essa razão, a Comunicação Social encontra-se mobilizada para fazer chegar a informação certa a leitores, ouvintes e telespetadores, com equipas de jornalistas a trabalharem em condições inéditas.

Também na Risco a equipa editorial está neste momento a funcionar em regime de teletrabalho, mantendo em produção a revista e os canais digitais – site e redes sociais – onde continua a ter disponíveis as principais notícias sobre o setor financeiro.

A situação de exceção que hoje vivemos não é eterna. Vai passar. Mas o que nos espera no pós-pandemia não se afigura mais fácil do que aquilo que vivemos actualmente. Todos os órgãos nacionais e europeus, economistas, analistas e financeiros alertam para uma profundíssima recessão que levará consigo muito do que Portugal conquistou nos últimos anos no plano económico.

Também a Comunicação Social, que nunca recuperou verdadeiramente de nenhuma das crises mais recentes, atravessa um momento de particular apreensão. Fazer jornalismo custa dinheiro e, para que esse dinheiro exista, é preciso aquilo que produzimos – a informação – venda. É aí que você entra. Se gosta de ler, se valoriza a informação veiculada pela Risco, compre, assine e visite os nossos canais digitais. Mesmo que neste período não seja fácil sair de casa para ir comprar revistas, saiba que temos à sua disposição uma equipa que poderá, à distância de um telefonema, garantir uma assinatura da Risco em papel ou na sua versão digital, para que dela possa usufruir sem ter de sair de casa.

Se gosta de nos ler, faça mais do que isso. Partilhe as nossas notícias nas redes sociais. Comente com os seus amigos aquele artigo que gostou de ler na Risco. Para ultrapassarmos este momento o passa-palavra é imperioso. Porque a boa informação também se contagia.

Fique bem, fique em casa.

Paulo Mendonça, Diretor Editorial da Risco, e Ricardo Florêncio – CEO Multipublicações Media Group

Ler Mais
Notícias relacionadas
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Associações de eventos juntam-se em apelo pela sobrevivência
Automonitor
VLV: O primeiro Peugeot elétrico que se estreou em… 1941