China não crescia tão pouco desde 1993

Maturidade do mercado e guerra comercial com os EUA justificam abrandamento do crescimento.

A economia chinesa cresceu 6% no terceiro trimestre do ano, quando comparado com o ano anterior, representando o ritmo mais lento dos últimos 26 anos, ficando ainda abaixo das expectativas dos analistas em 1p.p..

Este abrandamento é justificado pela guerra comercial com os EUA, pelo menor crescimento das receitas e pelo arrefecimento do investimento na indústria, indica o ‘Financial Times’.

O FMI já tinha advertido esta semana para um abrandamento do crescimento económico mundial, para níveis semelhantes aos registados na crise financeira global.

No entanto, aquela que é hoje a segunda maior economia do mundo, não pode, devido à dimensão que alcançou e a outros vários factores, continuar a crescer ao ritmo de dois dígitos que registava até esta década.

«Penso que 6% é um teste de stress para o mercado. Por um lado, a China parece estar disposta a aceitar um crescimento menor e está a enviar um sinal de que 6% não é um resultado intocável», indica um analista ouvido pelo ‘FT’, acrescentando que, por outro lado, «o mercado está cada vez mais cauteloso com a desaceleração do crescimento e a relutância dos legisladores em usar medidas de estímulo mais fortes».

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Sporting CP: partilhar é o maior presente de todos
Automonitor
Renault lamenta morte do pai dos Dacia Kwid, Sandero e Logan