Como investir no meio da incerteza

Outubro começou incerto no que diz respeito aos mercados de capitais, mas há formas de contornar a volatilidade.

Os primeiros dias de Outubro não têm sido favoráveis para as Bolsas mundiais. «O comportamento das Bolsas nestes primeiros dias de Outubro pode voltar a repetir-se», afirma um analista do Bankoa Credit Agricole ao ‘El Economista’. Porquê? «O ambiente rarefeito, repleto de acontecimentos da máxima importância», como o Brexit ou as guerras comerciais entre os Estados Unidos e a China, ou mais, recentemente, com a União Europeia.

Perante estes cenários, há linhas de actuação que devem ser seguidas pelos investidores, este mês, para protegerem as suas carteiras de investimentos da volatilidade que poderá surgir. O ‘El Economista’ deixa alguns conselhos:

 

Optar por sectores mais defensivos. É a estratégia que os investidores têm seguido ao longo do ano, mesmo que as avaliações de algumas dessas empresas sejam muito rígidas. Esta é uma forma de proteger as carteiras, tendo em consideração a baixa rentabilidade que a renda fixa oferece actualmente. «Tanto as empresas americanas como as europeias podem decepcionar com as suas contas», pelo que esta estratégia para ser a mais correcta.

 

Vigiar os valores expostos ao Reino Unido ou à guerra comercial. «Teria uma certa atenção a este tipo de valores porque são muito penalizados», refere um analista, acrescentando que podem ser alvo de uma certa volatilidade se o fluxo de notícias comerciais não for positivo.

 

Estar na liquidez. Este tipo de activo não só não dá rentabilidade como acarreta custos. Mas os especialistas pensam ser conveniente incluí-lo porque «se houver progressos nas negociações entre a China e os EUA e o Brexit não for tão agressivo como parece queremos entrar em sectores com um perfil cíclico».

 

Vigiar o mercado e ser oportunista. Comprar no mínimo e vender no máximo é muito difícil, mas «é preciso estar preparado». Em Agosto, por exemplo, «demorar uma semana para entrar no rendimento variável significou retirar vários pontos à rendibilidade da carteira».

Ler Mais
Notícias relacionadas
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Volvo vai lançar um carro eléctrico por ano
Automonitor
Já viu o novo ultracompacto 100% elétrico da Toyota?