Comprar casa com recurso ao crédito piorou nos últimos 14 anos

O peso do crédito à habitação para a aquisição de imóveis em Portugal caiu para metade entre 2004 e 2018, de acordo com um estudo da Universidade Portucalense.

Se, em 2004, o peso do crédito à habitação na compra de habitação ascendia a 86% do total, em 2018 este valor caiu para 40,8%, embora esteja a crescer desde os 21,58% registados em 2013.

O estudo “Análise e Evolução do Mercado de Crédito à Habitação”, conduzido por Hélder Pereira, da Universidade Portucalense, revela que o valor máximo de crédito concedido atingiu o seu pico em 2007, nos 19,63 mil milhões de euros, enquanto o mínimo concedido foi registado em 2012, com o valor de 1,93 mil milhões de euros.

A análise indica ainda que, «apesar da descida significativa das taxas praticadas no crédito à habitação, o agravamento dos indicadores de decisão do crédito faz com que muitos portugueses que tinham acesso ao crédito há 10 anos não o tenham hoje» e que a descida da Euribor a 12 meses não tem sido suficiente para compensar estas restrições.

Além disso, acrescenta o estudo, só quem tem capitais próprios de aproximadamente 15% do valor do investimento pode ‘sonhar’ com habitação própria.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Sporting CP: partilhar é o maior presente de todos
Automonitor
Renault lamenta morte do pai dos Dacia Kwid, Sandero e Logan