Covid-19: Fed avança com 2,3 mil milhões de dólares para apoiar economia

Os fundos em causa vão “ajudar famílias e empregadores e capacitarão as autoridades locais e regionais a fornecer assistência” durante o surto.

A reserva federal norte-americana (Fed) vai avançar com empréstimos de 2,3  mil milhões de dólares destinados a empresas e comunidades locais, impactadas pela pandemia covid-19.

Os fundos em causa vão “ajudar famílias e empregadores e capacitarão as autoridades locais e regionais a fornecer assistência” durante o surto, indicou, em comunicado, a Fed.

Os montantes disponibilizados pelo banco central norte-americano vão capacitar as empresas cuja atividade económica foi interrompida pela pandemia, garantindo uma recuperação “o mais vigorosa possível”, apontou o presidente da Fed, Jerome Powell, citado no mesmo documento.

Assim, conforme explicou a Fed, o pacote de medidas prevê empréstimos de 600 mil milhões de dólares (cerca de 552 mil milhões de euros), por quatro anos, a empresas com até 10 mil colaboradores ou com uma faturação até 2,5 mil milhões de dólares (2,3 mil milhões de euros) em 2019.

O programa “fará a diferença para 40 mil médias empresas, que empregam 35 milhões de americanos”, apontou o secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,5 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram quase 89 mil.

Dos casos de infeção, mais de 312 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com mais de 787 mil infetados e mais de 62 mil mortos, é aquele onde se regista o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, contabilizando 17.669 óbitos em 139.422 casos confirmados até quarta-feira.

A Espanha é o segundo país com maior número de mortes, registando 15.238 mortos, entre 152.446 casos de infeção confirmados até hoje, enquanto os Estados Unidos, com 14.817 mortos, são o que contabiliza mais infetados (432.132).

Ler Mais
Notícias relacionadas
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Chefs, arte e storytelling de vinhos. Conheça o novo P.L.A.C.E
Automonitor
VLV: O primeiro Peugeot elétrico que se estreou em… 1941