Draghi pede união fiscal na Zona Euro

Líder do BCE critica falta de orientação fiscal agregada da zona do Euro.

Mario Draghi advoga a passagem das políticas fiscais nacionais baseadas em normas para uma capacidade fiscal sustentada em instituições.

O presidente do Banco Central Europeu, que entrega as rédeas da instituição no final de Outubro a Christine Lagarde, afirmou em entrevista ao ‘Financial Times’ que «temos países com espaço fiscal e não o usam». Para o responsável máximo do BCE, é difícil alcançar uma orientação fiscal agregada da Zona Euro óptima através de políticas descentralizadas, já que as políticas estão orientadas para as necessidades nacionais.

«O que está claro é que a composição actual das políticas fiscais da Zona Euro não é óptima. Os países com espaço fiscal poderiam utilizá-lo para fortalecer o investimento público e aumentar o seu potencial de crescimento. Os Estados-membros com dívidas elevadas, salvo poucas excepções, não estão a criar colchões para proporcionar estabilidade fiscal durante a próxima recessão», indicou.

Mario Draghi referiu-se ainda às actuais baixas taxas de juro, adiantando que o caminho para sair deste cenário é «manter a política monetária, embora a política fiscal pudesse ser uma grande ajuda», acrescentando que «o estímulo extraordinário pode ter que durar muito tempo sem não existir apoio da política fiscal».

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Volvo vai lançar um carro eléctrico por ano
Automonitor
Já viu o novo ultracompacto 100% elétrico da Toyota?