Emissões de títulos em Portugal ascendem a 15,6 mil milhões. Administrações publicas assumem maior fatia

Este valor resulta, sobretudo, das emissões líquidas positivas das administrações públicas (7,8 mil milhões de euros), e das sociedades financeiras (4,6 mil milhões de euros).

Em abril de 2020, as emissões líquidas (emissões brutas deduzidas de amortizações) de títulos por residentes foram positivas em cerca de 15,6 mil milhões de euros, segundo dados do Banco de Portugal, divulgados esta segunda-feira.

Sobre este valor, o regulador detalha, em comunicado, que resulta das emissões líquidas positivas das administrações públicas (7,8 mil milhões de euros), das sociedades financeiras (4,6 mil milhões de euros) e das sociedades não financeiras (3,2 mil milhões de euros), nos três casos, essencialmente, no instrumento financeiro de títulos de dívida.

O saldo de títulos emitidos por residentes totalizou 465,1 mil milhões de euros, mais 18,2 mil milhões de euros do que em março. Este aumento deveu-se, sobretudo, às emissões líquidas de títulos de entidades dos vários setores da economia.

Recorde-se que em março último, as emissões líquidas (emissões brutas deduzidas de amortizações) de títulos por residentes foram positivas em cerca de 1,8 mil milhões de euros. Este valor resultou essencialmente, das emissões líquidas positivas de títulos de dívida das sociedades financeiras e não financeiras.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Eventos digitais: tendências, vantagens e preocupações
Automonitor
Covid-19: SEAT doa 100 mil euros para projeto #YoMeCorono