Fusões e aquisições: Num só dia foram anunciados negócios de 63 mil milhões

Esta segunda-feira ficou marcada por uma onda de fusões e aquisições que dissiparam os receios de uma recessão nos EUA.

Entre a fusão anunciada da Charles Schwab com a TD Ameritrade, no valor de 26 mil milhões de dólares (23,6 mil milhões de euros), a compra da Tiffany & Co pela LVMH, por 16,6 mil milhões (15 mil milhões de euros), ou a aquisição da The Medicines Company pela Novartis, avaliada em 9,7 mil milhões, e vários outros negócios um pouco menores, foram movimentados ontem 70 mil milhões de dólares (63,5 mil milhões de euros) nos EUA.

De acordo com o ‘Financial Times’, as multinacionais pretendem aproveitar o crescente mercado norte-americano para ultrapassar a concorrência e encontrar novas fontes de crescimento.  Além disso, acrescenta, esta corrida às compras sugere que o boom dos negócios nas empresas continua intacto, depois de uma pausa atribuída à redução da confiança dos empresários e receios de um abrandamento do crescimento económico mundial.

O corte ainda mais profundo das taxas de juro pelo banco central europeu e pela FED impulsionou os negócios nos mercados bolsistas e tornou o crédito mais barato.

“As empresas com muito dinheiro têm novamente como alvo o mercado dos EUA, já que muitos mercados emergentes representam uma equação risco-recompensa mais perigosa devido ao aumento dos riscos geopolíticos», afirmou Luigi De Vecchi, responsável pela banca de investimento na Europa do Citigroup, ao ‘FT’.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Sporting CP: partilhar é o maior presente de todos
Automonitor
Renault lamenta morte do pai dos Dacia Kwid, Sandero e Logan