Investidores cautelosos com acordo para o Brexit

David Silva, analista da corretora Infinox, analisa o impacto do acordo para o Brexit nos mercados cambiais e accionistas.

Depois dos constantes avanços e recuos que temos vindo a assistir ao longo das últimas semanas (tal como tem acontecido desde 2016), a notícia avançada esta manhã pelo primeiro-ministro britânico e o representante máximo da comissão europeia, de que teriam finalmente chegado a acordo ao fim de três anos de negociações, trouxe algum optimismo aos investidores, levando a uma valorização instantânea da libra esterlina, dos índices accionistas e das yields europeias.

Tal como é habitual nestes momentos de notícias inesperadas, a impulsividade dos investidores esteve em evidência nos minutos seguintes à divulgação, uma vez que os investidores aproveitaram este acontecimento para entrarem compradores, acreditando numa futura valorização dos diversos activos.

Contudo, depois deste momento impulsivo, começaram a surgir algumas dúvidas que levaram os investidores a questionarem-se de “quão positivo seria este acordo”, uma vez que o líder do partido trabalhista revelou que o acordo alcançado é ainda pior para o Reino Unido do que aquele que Theresa May havia alcançado.
Posto isto, adivinha-se um cenário difícil no parlamento britânico para Boris Johnson, uma vez que necessita de pelo menos 320 votos a seu favor, relembrando que May nunca conseguiu mais que 259.

Com todas estas divulgações e dúvidas, assistimos a uma correcção nos diversos mercados anteriormente referidos, com os investidores a aproveitarem para arrecadar alguns ganhos obtidos durante a manhã, levando a libra esterlina e os principais índices europeus a recuarem para a cotação do início da sessão.

 

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Sporting CP: partilhar é o maior presente de todos
Automonitor
Renault lamenta morte do pai dos Dacia Kwid, Sandero e Logan