Investimentos “verdes” vão ter novas regras

Divulgação de riscos ambientais e sociais vai passar a ser obrigatória.

Os ministros das Finanças da União Europeia preveem adoptar novas regras esta semana que exigirão aos gestores de activos, seguradoras e fundos de pensões a divulgação dos riscos ambientais e sociais dos seus investimentos a partir de 2021.

 

De acordo com a agência Reuters, esta revisão deverá trazer mais clareza ao levemente regulado sector do investimento responsável e pode definir um standard global para a crescente indústria dos empréstimos ecológicos e socialmente conscientes, avaliados em quase 100 mil milhões de dólares este ano.

 

A luz verde para avançar com as novas regras será dada na sexta-feira, altura em que os ministros das Finanças vão reunir em Bruxelas.

 

As empresas financeiras que afirmam ter uma estratégia ecológica ou social terão de detalhar o impacto dos seus investimentos, revelar os que poderão poluir a água, provocar danos na biodiversidade ou causar grandes despedimentos.

 

Esta medida prevê reduzir o “greenwashing”, ou seja, quando os gestores de activos ou de fundos tentam enganar os investidores preocupados com o ambiente afirmando ter credenciais “verdes” que não merecem, refere a Reuters.

 

As novas regras entrarão em vigor num prazo de 15 meses após a sua publicação no jornal oficial da EU, ou seja, nas semanas após a reunião de sexta-feira.

Ler Mais
Notícias relacionadas
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Sporting CP: partilhar é o maior presente de todos
Automonitor
Renault lamenta morte do pai dos Dacia Kwid, Sandero e Logan