Manutenção em Sines impacta lucro da Galp Energia

Restrições operacionais no sistema refinador levam lucro aos 101 milhões de euros no trimestre.

A Galp Energia anunciou hoje uma quebra do resultado líquido ajustado para 101 milhões de euros, face ao mesmo período do ano anterior, justificado por restrições operacionais no sistema refinador da Galp.

De acordo com o comunicado enviado pela energética à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, este valor compara com os 212 milhões de euros reportados no período homólogo, embora numa numa base ainda sem a norma IFRS 16. Excluindo a norma, o lucro teria sido de 131 milhões, representando uma quebra de 38%.

«Os resultados trimestrais refletem a menor contribuição da atividade de refinação, no seguimento das restrições operacionais durante o período, e apesar do desempenho robusto da atividade de comercialização de produtos petrolíferos», indica a Galp Energia no comunicado. Ainda de acordo com a empresa, o sistema de refinação já está operacional.

Já o EBITDA ascendeu a 619 milhões de euros, menos 4% do que no mesmo período de 2018.

O investimento totalizou 188 m durante o trimestre, dos quais 57% foram alocados ao negócio de E&P, sobretudo focados na execução de Lula e do Coral Sul FLNG. O negócio de R&D representou 42% devido às iniciativas “+$1/boe” e aos trabalhos de manutenção executados na refinaria de Sines.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Sporting CP: partilhar é o maior presente de todos
Automonitor
Renault lamenta morte do pai dos Dacia Kwid, Sandero e Logan