Pandemia também trouxe oportunidades. BoA escolhe 12 ações europeias para recuperação

Os analistas do Bank of America foram os primeiros a destacar a oportunidade de investimento que os mercados financeiros apresentariam num curto espaço de tempo.

O Bank of America (BoA) já antecipou a oportunidade única de investir em ações europeias após o colapso causado pela crise, e agora escolhe as suas 12 ações favoritas com um componente cíclico vincado de forma a maximizar o retorno esperados com a recuperação económica e de ações.

Os analistas do BoA , produziram, recentemente, um relatório no qual estabeleceram os paralelos entre o macro índice PMI composto da zona euro e o índice pan-europeu Stoxx60. Tomando como referência o precedente da crise financeira, o BoA lembrou que a recuperação no PMI composto ocorreu paralelamente a uma alta de 65% em ações europeias por um ano.

Neste relatório, argumentam que a queda dos recordes mínimos do PMI composto em 2009 foi um “ponto de entrada único para uma geração de investidores”, acrescentando que “um ponto de entrada semelhante pode surgir em breve”, com um potencial de alta de até 40% .

Duas semanas depois, e com os índices de ações europeus mais distantes das baixas da crise, o BoA destaca que a recuperação da atividade na China e a desaceleração nos números do coronavírus em países como a Itália favorecem a recuperação.

Para maximizar o retorno derivado dessa recuperação previsível, a entidade norte-americana escolhe os seguintes 12 títulos:

Arkema
Destaca-se o poder de valorização no mercado desenvolvido pelo setor de derivados químicos da empresa listada na Bolsa de Paris.

Burberry
Chama a atenção o desconto com o qual a empresa britânica está a negociar em comparação com o restante setor, bem como a melhoria potencial que a marca poderá registar.

DSV Panalpina
A empresa dinamarquesa de serviços de transporte possui forte capacidade de liquidez e poderá receber um grande impulso com a recuperação económica.

Infineon
A empresa alemã de semicondutores oferece exposição à revolução digital no setor automotivo e automação industrial.

Informa
A liderança da empresa britânica no setor de informações e eventos de negócios atrai devido ao crescimento estrutural que se reconhece ao setor e à dificuldade de entrada de novos concorrentes.

Kion
A empresa alemã especializada em soluções de logística é um ponto de entrada atraente para quem quer apostar no crescimento do comércio online e da tecnologia logística.

Legal&General
O mercado “sobre estimou” os riscos de crédito da seguradora britânica.

Melrose
A crise pode ser um impulso adicional para a empresa britânica, especializada na aquisição de empresas para maximizar o seu lucro através de processos de redução de custos e maior eficiência.

Michelin
Receitas recorrentes e balanços robustos aumentam o apelo dos investidores num dos líderes na produção de pneus para a indústria automóvel.

Siemens
O grupo industrial alemão poderá beneficiar de uma nova reorientação das empresas europeias e chinesas, num horizonte de recuperação económica.

Saint Gobain
A valorização reduzida da empresa francesa de materiais avançados para automóveis e construção poderá ser reforçada com a recuperação destes dois setores.

Stora Enso
O grupo finlandês de papel, além da sua exposição ao comércio online, apresenta atrações adicionais, como os ativos florestais e os investimentos socialmente responsáveis.

Ler Mais
Notícias relacionadas
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Chefs, arte e storytelling de vinhos. Conheça o novo P.L.A.C.E
Automonitor
VLV: O primeiro Peugeot elétrico que se estreou em… 1941