Recompra de acções na Europa atinge níveis históricos

Rentabilidade total para o accionista no nível mais elevado dos últimos 30 anos.

A recompra líquida de acções pelas empresas (buyback) na Europa, nos últimos 12 meses, atingiu os 102 mil milhões de euros, o nível mais alto da série histórica, de acordo com dados do banco Morgan Stanley, citados pelo ‘El Economista’.

«No último ano existiu uma brusca aceleração nesta actividade e, incluindo os dividendos, a rentabilidade total para o accionista na Europa é de 4,4%, o nível mais alto dos últimos 30 anos, excluindo 2008 e 2009», refere a instituição financeira norte-americana.

Este valor, de acordo com o El Economista, contrasta com os 3% que estes programas oferecem nos EUA. «As recompras começaram a aumentar na Europa e esperamos que esta tendência continue, mas duvidamos que as empresas da região abracem a cultura do buyback ao estilo americano», refere o Goldman Sachs.

Segundo o banco Barclays, citado pelo site, «cada vez mais empresas falam sobre as recompras nas suas apresentações de resultados. Algumas anunciaram novos esquemas de retribuição e outras estão abertas a ampliar os programas já implementados se tiverem mais capital do que aquele que realmente podem usar para investir».

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Sporting CP: partilhar é o maior presente de todos
Automonitor
Renault lamenta morte do pai dos Dacia Kwid, Sandero e Logan