Se o dinheiro o mantém acordado à noite siga estes 5 pequenos movimentos financeiros

Mesmo antes da pandemia do coronavírus, os problemas financeiros já eram apontados como a principal razão pela qual mais da metade dos adultos americanos não conseguia dormir à noite.

Em tempos de pandemia global, de todos os cantos do mundo chegam sinais do aumento da ansiedade face ao dinheiro, e à sua gestão. Na mais recente sondagem da ‘National Endowment for Financial Education’, quase metade dos inquiridos, nos Estados Unidos, afirmam estar muito focados e preocupados com o pagar das suas contas mensais .

Mesmo antes da pandemia do coronavírus, os problemas financeiros já eram apontados como a principal razão pela qual mais da metade dos adultos americanos não conseguia dormir à noite.

“A incerteza geral e a perda de empregos e negócios estão a gerar um enorme stress financeiro”, considera Elizabeth Enright Phillips, gestora financeira e consultora, ressalvando que a família, de classe média, já entrou na situação atual com algum nível de endividamento.

Segundo Phillips, os médicos têm vindo a alertar para o facto de a maioria das doenças físicas dos seus pacientes estarem diretamente relacionadas com a ansiedade financeira, mesmo antes da chegada da covid-19. “A correlação entre stress financeiro e doença física é mesmo muito forte”, reforçou a especialista.

Assim, de forma a dominar esta ansiedade e ajudar a que volte a ter noites descansadas, a consultora reuniu cinco passos simples que podem mudar e aliviar a tensão que poderá ainda escalar no período pós pandemia.

Um passo de cada vez

Evitar é uma reação natural ao stress e à vergonha da dificuldade financeira, diz Kelsa Dickey, coach financeira e fundadora da Fiscal Fitness (site de coaching financeiro). Mas fugir da realidade das suas finanças só vai piorar tudo. Em vez disso, escolha uma coisa fácil de fazer todos os dias. Pague uma conta, verifique os saldos bancários, comunique com um de seus credores. Se ficar mais motivado ou inspirado, faça mais mais alguma coisa neste âmbito. “Tente não cair na toca do coelho, assumindo que não há nada que possa fazer para ganhar dinheiro extra”, frisa Dickey.

Pratique o autocuidado

A cura financeira e o autocuidado estão a tornar-se conceitos mais difundidos, diz a especialista Elizabeth Enright Phillips. São formas de atribuir intenção às suas ações financeiras com base numa visão saudável da autoestima. Cinco minutos por dia podem trazer alguma calma se realmente conhecer as suas contas financeiras. “Faça login em contas bancárias e cartões de crédito e simplesmente observe o livro de saldo e as transações. Ler os números, familiarizar-se com todas as diferentes funções da aplicação ou site é um passo pequeno, porém poderoso, no autocuidado financeiro”, reforça Phillips.

Crie uma rotina diária sólida. A primeira coisa a fazer todas as manhãs é observar as suas finanças. Mas não vá mais de cinco minutos. “Ao som da música que mais gosta, mantenha um diário financeiro para registar metas, desejos e sentimentos. Organize ideias para novos caminhos de ganhar dinheiro”, conclui , disse Phillips.

Escreva

Apesar de ser uma atividade simples, o rastrear de despesas é surpreendentemente poderoso. Se usa um documento do Google, um programa de planeamento ou apenas um pedaço de papel, não importa. É fundamental escrever fisicamente os seus próprios gastos, pois ajuda a criar um mapa financeiro mental. O rastrear cria responsabilidade e pode gerar melhores decisões de gastos, já que este mapa vai servir de base para priorizar aquisições.

Promover um encontro

Pode ser esmagador comparar despesas fixas e recorrentes com um rendimento aquém, ou até inexistente. Em vez de analisar apenas os valores reais das contas mensais, considere o momento em que elas precisam ser pagas, diz Dickey. Depois de fazer uma lista das despesas mensais recorrentes, é recomendável organizá-las pela data de vencimento. “Veja o que está por vir na próxima semana para que possa planear. “Quando tudo parecer caótico e não puder planear um mês, planeie [apenas] a próxima semana”, acrescenta. 

Poupe

Uma tática antiga que ajudará a superar a nova realidade pandémica. “Os orçamentos das pessoas não são como eram há um mês”, salienta Dickey. Quase todas pessoas têm itens pelos quais não está agora a pagar, desde almoços, deslocações e até refeições em restaurantes. Faça uma lista das coisas em que está a economizar e as coisas que pode eliminar naturalmente, como assinaturas de produtos que não estáa  usar. Esse dinheiro pode destiná-lo ao pagamento de dívidas ou poupança.

 

Ler Mais
Notícias relacionadas
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Eventos digitais: tendências, vantagens e preocupações
Automonitor
Covid-19: SEAT doa 100 mil euros para projeto #YoMeCorono