Sentimento económico na zona euro com maior recuo mensal de sempre em março

O sentimento económico recuos nas cinco maiores economias da zona euro, com particular destaque para Itália (menos 17,6 pontos) e Alemanha ( menos 9,8).

O indicador do sentimento económico registou, em março, o maior recuo mensal na zona euro (-8,9 pontos) desde que há registos, tendo ainda caído 8,2 pontos na União Europeia (UE), divulga hoje a Comissão Europeia.

Dados da Direção-Geral dos Assuntos Económicos e Financeiros da Comissão Europeia indicam que o maior recuo no indicador desde que há registos (1985), de 8,9 pontos para os 94,5, deveu-se à queda da confiança dos consumidores e em todos os setores de negócios na zona euro, particularmente nos serviços e no comércio de retalho.

O sentimento económico recuos nas cinco maiores economias da zona euro, com particular destaque para Itália (menos 17,6 pontos) e Alemanha ( menos 9,8), seguindo-se França (menos 4,9), Holanda (menos 4,0) e Espanha (menos3,4).

Na UE, o sentimento económico baixou 8,2 pontos para os 94,8.

Bruxelas adverte que os dados foram recolhidos entre 26 de fevereiro e 23 de março, tendo a maioria das respostas sido recebida antes de vários países terem adotado medidas de confinamento estritas para combater a pandemia da covid-19.

Bruxelas assinala ainda, no boletim, que o indicador das expectativas de emprego recuou 10,9 pontos para os 94,1 na zona euro e 9,7 pontos para os 94,8 na UE.

Ler Mais
Notícias relacionadas
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
8 factos que poderá não saber sobre a Swarovski: do negócio familiar aos filmes
Automonitor
VLV: O primeiro Peugeot elétrico que se estreou em… 1941