UE é líder mundial na regulação das tecnológicas

Bloco europeu avançou com quase 200 propostas só nos primeiros seis meses do ano.

A União Europeia propôs quase 200 novas políticas de regulação das empresas tecnológicas no primeiro semestre do ano, tornando-a líder nesta área, de acordo com um inquérito global levado a cabo por um escritório de advogados belga.

A análise, conduzida pela firma de advocacia Hogan Lovells, e à qual o ‘Financial Times’ teve acesso, indica que há mais de 450 propostas legislativas activas em 16 regiões – incluindo China, França, Alemanha, Japão, México, Rússia, África do Sul, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido e EUA – em áreas que vão da concorrência aos impostos, passando pela regulação de conteúdos e acesso a dados.

Estas propostas, indica o ‘FT’ foram avançadas por governos, ONGs e por organismos da indústria.

Enquanto a UE avançou com quase metade das propostas, as provenientes dos EUA representaram 28% do total, enquanto a China se ficou pelos 3%.

Segundo Falk Schoening, responsável pelo estudo, «isto é importante, porque o primeiro a propor nova regulação para as tecnológicas tem o potencial de influenciar outras jurisdições e organizações internacionais, como o G7 ou a OCDE.

A legislação sobre a concorrência foi, globalmente, a categoria que mais propostas recebeu, com 26% do total, sendo a Alemanha um dos mercados mais agressivos neste âmbito. O país foi o primeiro do mundo a elaborar uma lei, no início deste mês, que considera uma empresa dominante se o acesso que tem a dados for superior ao dos concorrentes.

Ler Mais
Notícias relacionadas
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Utilizadores do Facebook assinam guia do Porto
Automonitor
Túnel do Grilo: IP prevê investir 10 milhões de euros